A AMIGA

Dormia nua dentro do meu quarto
Como se gozasse antevisse a imaginação
Do amigo indefeso ao seu lado surpreso voyeur.
Depois do último cigarro catado na noite boêmia
Deixava Cole Porter repetido no micro-system
E fechava os olhos para qualquer outra canção
Que meus olhos de timidez tentavam oferecer.

Dormia nua dentro do meu quarto
Com a liberdade de amiga que era
Depois de folgar com os gatos da noite
De brincar de jogar cartas apostando cervejas.
Dormia nua inteira despedaçada
Deixando meu coração sem saída
Desesperado dentro de mim.

Do livro Para Além do Peito Tatuado
Parte: A tentativa do Amor
 
Jocadeoliveira.comę 2006 All Rights Reserved.