O que há também

É esse tempo de incertezas e apatia

Esse gosto de “flor podre na boca”

Então cuidei pra que não carregasse

O rosto magoado e os pés as ardências da cidade

 

Não pude deixar de ver o tempo de perdas

Todos perdem!

 

Então caminhei assim mesmo

E fui pelas ruas e bares

Rever amigos que antes de mim calaram-se

Ou falam para duras paredes suas duras verdades

E dão murros em pontas de facas todos os dias

 

FERNANDO CHILE

(Saída de Emergência)